SIGA BRASIL SEM PEDOFILIA ATRAVÉS DO E MAIL

quinta-feira, 18 de junho de 2015

CAAC É INAUGURADO NO HOSPITAL MUNICIPAL SOUZA AGUIAR

Policiais da Delegacia de Atendimento à Criança e ao Adolescente Vítima (DCAV) e um perito do Instituto Médico Legal (IML) atuarão no setor de emergência pediátrica do hospital para atender crianças vítimas de abuso sexual que derem entrada na unidade de saúde.


O primeiro Centro de Atendimento ao Adolescente e à Criança (CAAC) do Estado foi inaugurado nesta quarta-feira (17/06), no Hospital Municipal Souza Aguiar.

A iniciativa é uma parceria entre a Polícia Civil, o Ministério Público e a Secretaria Municipal de Saúde, com apoio do Instituto Bola Pra Frente, tem como objetivo dar um atendimento especializado às crianças e adolescentes vítimas de abusos sexuais.

Policiais da Delegacia de Atendimento à Criança e ao Adolescente Vítima (DCAV) e um perito do Instituto Médico Legal (IML) atuarão no setor de emergência pediátrica do hospital para atender crianças vítimas de abuso sexual que derem entrada na unidade de saúde.

Após serem examinados e medicados, os menores serão encaminhados para o CAAC, onde o registro de ocorrência será realizado por agentes treinados e técnicas de entrevista investigativa voltada para crianças e adolescentes.

O novo espaço possui uma sala de espera, com televisão e espaço lúdico para as crianças, um cartório, onde o registro de ocorrência será realizado, uma sala de oitiva especial, em que os depoimentos das vítimas serão tomados e gravados, e também um setor destinado ao IML, para a realização de exames de corpo de delito.

"É um prazer imenso estar aqui inaugurando um espaço como esse no Hospital Municipal Souza Aguiar, que é referência para o Brasil. A questão do abuso sexual é uma chaga nos dias de hoje e esse não é um problema somente da Segurança Pública, mas de toda a sociedade.

E nós nos colocamos á disposição para fazer o possível para minorar essa chaga. Por isso, esse estender demãos entre organizações e órgãos públicos e, especificamente, a parceria com a de Saúde é importantíssima.
Certamente, a iniciativa vai gerar demanda para a instalação de CAACs em outros lugares, para oferecer a mesma qualidade de atendimento", disse o governador Luiz Fernando Pezão, durante a inauguração do espaço.

Para a delegada titular da DCAV, Cristiana Bento, o CAAC vai evitar o processo de revitimização das crianças  e adolescentes (que no procedimento normal de registro da ocorrência, precisam repetir o relato na delegacia, no IML e também perante à Justiça), além de dar mais celeridade à apuração dos casos de abuso sexual identificados na unidade hospital. “O Centro terá um espaço humanizado, com profissionais capacitados para lidar com vítimas de abuso sexual, ajudando a minimizar o impacto da violência sofrida. Após o devido tratamento médico da criança, serão feitos, em um só lugar, o registro da ocorrência com a oitiva técnica gravada e também o exame pericial. O depoimento da vítima será gravado e essa gravação ficará à disposição da 

Polícia e da Justiça, não havendo necessidade de acriança relembrar e repetir o caso diversas vezes. O CAAC possui equipamentos modernos e eficientes, como por exemplo, um aparelho de colposcópio de última geração, que vai ajudar a identificar lesões e indícios de violência sexual no trato genital da vítima. O Centro é um marco para o estado e vai contribuir para dar mais agilidade para o processo de investigação do caso”, explicou a delegada.

Já o chefe da Polícia Civil, Fernando Veloso, destacou que a importância da iniciativa para a construção de um futuro mais digno para crianças e adolescentes. “É um espaço de valor inestimável para a sociedade, que vai oferecer um tratamento de qualidade às vítimas de abuso sexual e auxiliará na investigação dos casos. Esse tipo de iniciativa nos ajudará a construir um futuro melhor para as crianças, que são o futuro do país”.

Também presente na inauguração do CAAC, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, ressaltou que a criação do novo espaço vai encorajar vítimas de abuso sexual a buscar atendimento no hospital e também a registrar a ocorrência. “A existência de um espaço assim, com profissionais especializados e atendimento humanizado, certamente vai incentivar vítimas de abuso sexual a virem até o hospital para serem atendidas e registrar o caso. É um modelo que tem tudo para ser um sucesso e ser replicado em outras regiões do estado”, concluiu.

FONTE: POLÍCIA CIVIL RIO DE JANEIRO

http://www.policiacivil.rj.gov.br/exibir.asp?id=20927



Nenhum comentário:

Postar um comentário