SIGA BRASIL SEM PEDOFILIA ATRAVÉS DO E MAIL

terça-feira, 24 de novembro de 2015

CONSELHEIRO TUTELAR EDMILSON VENTURA - PARA SEMPRE EM NOSSOS CORAÇÕES


“Dos nossos planos é que tenho mais saudade
Quando olhávamos juntos na mesma direção

Aonde está você agora
Além de aqui,
Dentro de mim?
Agimos certo sem querer
Foi só o tempo que errou
Vai ser difícil eu sem você
Porque você está comigo o tempo todo

(Vento no Litoral – Renato Russo)



Demorei um tempo para poder falar, pois ainda estou me recuperando do susto

Há cinco anos, nascia no meu coração o Projeto Brasil Sem Pedofilia. Ante a descoberta de que uma criança do meu convívio havia sofrido abuso sexual, bati na porta do Conselho Tutelar por julgar que eles teriam a obrigação de dar uma solução mágica e imediata para o problema.

Fui atendida pelo conselheiro Edmilson Ventura, que tratou de me explicar como as coisas funcionavam e a precariedade das ferramentas que o conselho dispunha naquela época para trabalhar. Não obstante as dificuldades, havia uma vontade enorme de pessoas vocacionadas e bem preparadas que trabalhavam (e muito) apesar das dificuldades.

Através do exemplo daquele conselheiro resolvi que efetivamente deveria fazer algo para lutar efetivamente pelos direitos das crianças e adolescentes e, principalmente, lutar por um BRASIL SEM PEDOFILIA.

Desde então passei a estudar e me dedicar exclusivamente ao tema e tive Edmilson como inspirador, mentor, orientador, exemplo e, acima de tudo, um grande companheiro de luta e de vida.

Tudo o que foi feito desde então, foi a quatro mãos. Na maioria das vezes por telefone, internet. Muitas outras vezes em intervalos entre o meu trabalho e os atendimentos dele e algumas outras em meio à diversão e muito riso.

Todos os planos futuros também estavam planejados a quatro mãos.

Assim tocávamos esse lindo projeto, esse sonho real, até que na última quarta feira, Edmilson nos deixou de forma inesperada.

Seu maior legado é, sem dúvida, a luta pelos direitos das crianças e adolescentes. Mas há muito mais:

O jornalista brilhante, o ativista aguerrido, o líder que lutava incansavelmente para melhorar as condições de vida do local onde nasceu e foi criado, o amigo verdadeiro, a risada mais gostosa, a alegria de viver, os gestos e comportamento elegantes.

É fácil falar que a vida continua, mas na prática não é bem assim.

Como tocar sozinha, um projeto que era nosso? Como sonhar sozinha, um sonho que era de nós dois? Como sobreviver a uma dor e uma tristeza tão profundas?

Meu brioso amigo, tenha certeza que procurarei corresponder a tudo o que você esperava de mim. Te agradeço por ter acreditado em mim quando ninguém achava que daria certo. Agradeço a Deus por ter feito nossos caminhos se cruzarem por uma causa tão nobre.

Todo meu amor, carinho e reverência a você Edmilson Ventura!

Cláudia Sobral – 24/11/2015

Nenhum comentário:

Postar um comentário