SIGA BRASIL SEM PEDOFILIA ATRAVÉS DO E MAIL

sábado, 9 de julho de 2016

ENTREVISTA: O PEDÓFILO NUNCA SENTE CULPA, AFIRMA PSIQUIATRA

Psiquiatra analisa drama da aluna que foi estuprada pelo professor e garante: pedofilia não tem cura.


Há oito anos atendendo condenados por pedofilia, a psiquiatra Rita Jardim convive de perto com dramas como o da aluna A., hoje com 16 anos, que acusa o professor P. de, durante quatro anos, tê-la assediado. Os encontros aconteciam dentro de salas vazias de um dos melhores colégios particulares do Rio. 


A psiquiatra trabalha no sistema penitenciário do estado e acompanha os relatos dos presos. É ela quem analisa o perfil do pedófilo e garante que ele não tem cura. “Sempre explico ao juiz que dentro do sistema penitenciário não há crianças, por isso o preso por pedofilia apresenta bom comportamento. Deixo claro que, quando ele sair, não há como garantir que não vai atacar novamente”, explica.


Há algum sinal que indica para os pais que a criança está sendo vítima de um pedófilo?

Rita: –Normalmente a criança não fala. E os pais não percebem, a não ser que ela apareça machucada. Um dos sintomas que ela pode apresentar é a agressividade, o isolamento e perder o interesse pelo que fazia. O rendimento na escola cai. Nós, adultos, conseguimos verbalizar os sentimentos e temos condições de nos defender. A criança, não.


O que os pais podem fazer para proteger os filhos desse tipo de abusos? 

Eles precisam prezar mais o contato familiar. É importante criar pequenas rotinas, como um lanche à noite, por exemplo. É preciso e possível reunir a família nem que sejam 30 minutos por dia. Nesses momentos os pais podem perceber algo diferente no comportamento dos filhos, perguntar como foi o dia deles e conversar sobre assuntos sérios. É importante que isso seja na hora de comer, porque obriga a família a se sentar e conversar. Os pais devem ficar atentos com quem o filho conversa na Internet e quais sites visitam, porém, sem que a criança ou o adolescente se sinta vigiado. 


Há uma faixa etária em que a criança fica mais vulnerável ao abuso?

O pedófilo sente atração pelas crianças de aparência frágil. Os que se interessam por meninos preferem aqueles com idade entre nove e dez anos. Estudos comprovaram que eles olham para o menino e se identificam, se veem nele. O interesse por meninas é o que chamamos de perversão sexual. É mais fácil controlar meninas do que mulheres. 


Como um pedófilo ganha a confiança da vítima?

Ele entra no mundo da criança. Fala de assuntos do interesse dela, oferece balas, presentes. Depois começam os carinhos e os toques. Vai entrando na esfera sexual sem que a criança perceba. No início ela gosta. É normal, todo mundo gosta de carícias. Mas conforme vai crescendo, começa a entender o que está acontecendo, e não quer mais. Aí surgem as agressões e as ameaças, que devem ser levadas a sério, porque o pedófilo nunca sente culpa. Ele mata porque perde o interesse pela vítima ou porque sente prazer de vê-la sofrer. 


No caso de professores e alunos é mais fácil identificar o abuso?

Nunca é fácil se a vítima não falar. Acompanhei o caso de um pedófilo denunciado pela vítima 20 anos depois. Ele era professor de artes marciais e tinha abusado do aluno durante dois anos. Vinte anos depois, quando a vítima já era um homem e nunca havia contado o abuso sofrido, viu a foto do mesmo professor abraçado com o filho de um amigo dele. Desesperado e com a certeza que o menino também estava sendo vítima dos abusos, contou tudo para o amigo. E tinha razão. O professor foi preso e condenado pelo crime. 


No caso da jovem A. e do professor P., houve um período de dois anos em que ela se disse apaixonada. Como isso é possível?

O pedófilo sabe o que fazer para conquistar uma criança, da mesma forma que um homem maduro sabe o que fazer para conquistar uma mulher mais nova. O professor sabia como agradá-la e onde tocá-la. Sabia como atrair a atenção de uma menina de 12 anos falando de assuntos do mundo dela, o que um menino da mesma idade dela nunca conseguiria.


Depois de quatro anos sofrendo os abusos, a jovem A. acabou contando para a mãe. Geralmente, quanto tempo demora para uma vítima denunciar o pedófilo?

Percebo que do momento que a vítima resolveu denunciá-lo até o período que ela relata ter começado os abusos, já se passaram anos. Quando acontece de ser descoberto rápido foi porque a vítima tinha machucados e a mãe ou algum parente percebeu. 


Ao analisar a maneira de agir dos pedófilos condenados, há alguma característica que esteja presente na maioria dos casos?

O pedófilo nunca sente culpa. Ele é frio e nunca confessa o que fez, a não ser que sinta prazer em contar com os mínimos detalhes. Muitos colocam a culpa na vítima, alegando que foi ela quem o seduziu. Geralmente, eles são tímidos, solitários, solteiros, têm dificuldades para se relacionar com mulheres e são inseguros, por isso preferem as crianças.


Os abusadores costumam atacar mais de uma vez?

Um pedófilo não ataca mais de uma criança ao mesmo tempo, ele foca em uma e ela passa a ser o seu objeto de desejo. Pode demorar anos para atacar novamente, mas vai atacar. 


O comportamento pedófilo tem idade para se manifestar? O indivíduo já nasce com tendência a desenvolver essa doença? 

O transtorno começa na adolescência, embora alguns indivíduos relatem não terem sentido atração por crianças até a meia-idade. 


O pedófilo tem cura? 

Não. Alguns especialistas sugerem a castração química, mas entendo que isso não resolve porque ele também sente atração pelo toque e em acariciar crianças, e para isso não precisa haver penetração ou ereção. A castração química é a aplicação de doses hormonais para conter a libido, mas o problema do pedófilo está também no pensamento. Há impotentes, por exemplo.


Fonte: O Dia Online

Edição: Portal O Dia

http://www.portalodia.com/noticias/geral/entrevista-o-pedofilo-nunca-sente-culpa-afirma-psiquiatra-55566.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário