SIGA BRASIL SEM PEDOFILIA ATRAVÉS DO E MAIL

terça-feira, 13 de março de 2012

VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTIL: 200 DENÚNCIAS SOMENTE ESTE ANO


A estimativa é do Fórum Estadual dos Conselhos Tutelares, que deve divulgar números ofociais no próxmo dia 18 de maio


Além dos casos mais trágicos, como o estupro e morte da menor Ana Kecia da Silva, que chocou Alagoas na semana passada, os Conselhos Tutelares têm recebido um número cada vez maior de denúncias de abuso sexual contra crianças e adolescentes. Mais precisamente, somente nestes três primeiros meses de 2012, os conselhos de todo o Estado receberam cerca de 200 denúncias desse tipo. Se não bastasse a violência, boa parte dos casos envolvem familiares das vítimas.  Somadas às denúncias de outra natureza, o número de casos sobe para a casa dos oitos mil casos.

A estimativa é do Fórum Estadual dos Conselhos Tutelares, que deve divulgar números ofociais no próxmo dia 18 de maio, Dia Nacional de Combate à Violência e Exploraçaõ Sexual contra Crianças e Adolescentes.

Cidades mais populosas

Segundo Edmilson Souza, presidente do Fórum, o número de casos coincide com as cidades mais populosas. ‘No ranking por município, Maceió lidera. E o que temos observado é que quanto maior a cidade, quanto maias populosa é, mais registramos casos. A urbanização, a aproximação com estradas onde passam muitos veículos. Tudo isso são fatores que colaboram. Porém, tragicamente, observamos também que boa parte dos casos envolvem familiares, como pais, irmãos, tios. A situação é preocupante e estamos preparando uma grande campanha para o dia 18’, disse Edmilson Souza.

Na teoria do presidente do Fórum dos Conselho Tutelares, os números da violência sexual contra crianças naõ se devem apenas ao fato de a sociedade perder o medo de denunciar. ‘Nesse caso não acho que esses altos indices sejam apenas porque a população esteja denunciando mais, que tenha perdido o medo de procurar o conselho tutelar. Na nossa visão, realmente os casos de abuso sexual vêm aumentando’, lamenta Souza.


Nenhum comentário:

Postar um comentário