SIGA BRASIL SEM PEDOFILIA ATRAVÉS DO E MAIL

sábado, 1 de outubro de 2011

AMBULATÓRIO ATENDEU 60 CRIANÇAS E JOVENS VÍTIMAS DE ABUSO



O Ambulatório de Atendimento às Vítimas de Violência, Exploração e Abuso Sexual (AAVEAS) de Presidente Prudente atendeu este ano cerca de 60 crianças e adolescentes de todas as classes sociais. Essa realidade percebida pelos funcionários do local pode ser exemplificada com os recentes casos registrados na região.
Em Dracena, o pedreiro José Roberto Miranda, 34 anos, foi preso temporariamente acusado de abuso sexual contra a própria filha de 14 anos. Ela engravidou. Já em Bauru, um advogado Sandro Luiz Fernandes foi acusado pela filha de 18 anos de explorá-la sexualmente desde a infância.
“Normalmente o abuso é cometido pelo pai, pelo tio, por uma pessoa de confiança dentro de casa. É muito difícil ser uma pessoa de fora”, explica a escriturária do AAVEAS, Diva Matias dos Santos.
No caso de Dracena, segundo explica a delegada Maria Ângela Gonçalves Tófano, foi pedida a prisão temporária para a proteção da garota. "Houve o receio de que ele pudesse exercer algum tipo de pressão, de domínio sobre a vontade da vítima, ou até mesmo se demonstrar agressivo e praticar algum mal maior."
Já em Bauru, a mãe tinha o conhecimento do abuso, mas se negou a denunciar o marido. O promotor Gilson Amâncio diz que “a mãe tem o direito de cuidado dos filhos e quando tem o dever jurídico ela responde por aquilo que acontece com eles”.
Segundo a psicóloga Mônica Tolomei, geralmente o abusador tem um transtorno de personalidade, passa a ver as vítimas, normalmente indefesas, como objetos de desejo.
Já quem sofre o abuso é prejudicado fisicamente e psicologicamente. “É importante consultar um profissional. Existem equipes especializadas no assunto porque na maioria das vezes a pessoa se sente impotente, envergonhada e culpada, achando que foi responsável pelo o que aconteceu. Principalmente quando a criança ou o adolescente tem a iniciativa de contar para o responsável por sua proteção e nada é feito”, cita a especialista.
http://www.tvfronteira.com.br/site/index.php?ga=noticias&noticia_id=16927

Nenhum comentário:

Postar um comentário