SIGA BRASIL SEM PEDOFILIA ATRAVÉS DO E MAIL

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

CRIANÇAS DO BRASIL


Uma greve longuíssima contra as escolas quentes, contra o recreio curto, contra as aulas chatas, contra o sistema perverso que deseduca, contra esta onda de pessimismo.

1. Por bem menos trabalhadores fazem greves. Povo grego faz greve. Estudantes chilenos fazem greves. Vou puxar a dianteira no Brasil para uma greve geral das crianças. Uma pirulitada geral das crianças contra seus pais. Contra os prefeitos, governadores e presidente. Uma sorvetada geral e irrestrita de todas as crianças do Brasil. Tento ou não tendo motivo justo. Uma gangorrada pelo sagrado direito de brincarem livremente e de serem felizes. 

2. Crianças do Brasil unam-se contra os pais que peçam aos filhos para acenderem o cigarro pra eles. Para pegarem a garrafa de cerveja na geladeira. Ou para comprarem uma garrafa de cachaça do boteco. Aqueles pais que mentem. Que dizem uma coisa e fazem outras. Para estes pais uma “bolachada na cara”. 

3. Dá para continuar a bagunça geral contra os pais que nunca sentaram com os filhos para brincarem, nem os levaram para um passeio no circo, nem leram histórias em voz alta, nem ajudaram a fazer a tarefa e nunca foram a uma reunião na escola. Nota vermelha para estes pais maluquinhos. 

4. O carro de som das crianças está passando na rua. Uma gritaria rachar ouvidos. Motivo: falta de aspaços nas cidades, de parquinhos nas escolas, contra os motoristas doidos, que não param enquando eles atravessam a rua, nem reduzem velocidades dos seus carros e motos na saída das aulas. Uma injeção bem doída pra todos os irresponsáveis do Brasil. E haja injeção! 

5. Um apitaço geral da meninada do Brasil contra as mães e pais que só falam aos gritos. Que implicam com os filhos por brincarem no quintal. E que ficam esgoelando quando o filho sobe no pé de manga. Que dão chicotadas quando brincam na a hora da novela. Mães que só sabem dizer uma frase: vá tomar banho menino! Pra elas, com amor, um abacaxi de presente. 

6. Faixas e palvras de ordem contra governos e prefeitos que não cuidam dos dentes das crianças nas escolas. Ou quando muito só lhes extraem os dentes de leite e não lhes curam as dores de verdade. Se continuarem assim – serão um zero a esquerda na humanidade. 

7. A greve não pode parar enquanto houver pais ausentes. Nem pais e mães ausentes completamente. Nem filhos abandonados. E mães solteiras sem emprego e nem renda. Ou crianças que não tenham o que comer. O protesto será longo contra a falta de carinho e afeto. E que só nas ruas possam encontrar o abrigo e o craque como alento e alternativa. Criança tem direito de ser feliz. Ou não tem, seu Pedro Bó! 

8. Uma greve longuíssima contra as escolas quentes, contra o recreio curto, contra as aulas chatas, contra o sistema perverso que deseduca, contra esta onda de pessimismo inexplicável tanto em casa, quanto na escola – em que o menino fica a mercê do grande educador geral e irrestrito que é a TV com seus programas animados de desenhos e todos os outros tipos de lixos visuais. A TV como a grande mestra. Crinças unidas, jamais serão vencidas! 

9. É isto aí meninada! Bem feito. E a luta continua por mais tobogã, escorregador, bicicleta, balanço, pau-de-sebo. A luta continua por mais direito de desobedecer. E de vez em quando fugir de casa para dar um susto geral. Está no hora de se ter mais moedas de 1 real para vocês gastarem a vontade. Sem pedir conselhos a seu ninguém. Mais creches lindas, pintadas com tanta coisa e depois um lanche bem gostoso. No almoço um prato bem cheio e coloridérrimo. 

10. Só tem uma coisa – as crianças devem também devem fazer a sua parte – NÃO É MESMO MENINADA? Comer menos chocolate, rapadura, melaço, pé-de-moleque, pizza, sanduiche, pirulito, balinha, bolacha recheada, lazanha, macarronada. E quem desobedecer vai levar uma boas palmadas. 

11. Todo mundo sabe que a criança é o futuro do Brasil. E do mundo inteiro. Só tem que este futuro deve iniciar logo. Porque criança não entende de futuro, só de presente. O presente hoje. E por falar em presente – cadê o meu presentinho? Se hoje é o Dia das Crianças – também é o dia de se dar presente ao filho. Acho que para acabar com esta greve anunciada das crianças brasileiras só tem um jeito – a união dos adultos. Porque a gritaria será grande. E ninguém aguentará uma greve da “piazada”. Então, pais que se cuidem. Governos também. Porque as crianças estão perdendo a paciência. 

12. Quem avisa – amigo é. Se não – as crianças vão distribuir “bolachadas” pra todos vocês. Ou botar um nariz da palhaço nos adultos peraltas.

Postado por: Confúcio Moura (PMDB) - governador de Rondônia 


Nenhum comentário:

Postar um comentário