SIGA BRASIL SEM PEDOFILIA ATRAVÉS DO E MAIL

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

RESGATE DE CRIANÇAS REVELA CASO DE SUSPEITA DE EXPLORAÇÃO SEXUAL E TRABALHO INFANTIL

O primeiro caso se refere a uma mulher, Jocely dos Santos, 30, mãe de oito filhos, grávida pela nona vez, que explora cinco de suas crianças nos semáforos.



Manaus - Assistentes sociais e conselheiros tutelares da Prefeitura de Manaus Executaram, nesta quinta-feira (17), uma ação de resgate de crianças em situação de mendicância, exploração e vulnerabilidade social nas principais ruas das zonas Oeste, Centro-Oeste e Centro de Manaus. A iniciativa foi coordenada pela Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos (Semasdh).

Durante toda a manhã, as equipes percorreram vários trechos de avenidas movimentadas, onde com freqüência, crianças e adolescentes são vistas pedindo esmolas, praticando malabares, vendendo bombons e limpando para-brisas de carros em troca de moedas.

Na Praça da Matriz (Centro),duas ocorrências chamaram a atenção das equipes.

O primeiro caso se refere a uma mulher, Jocely dos Santos, 30, mãe de oito filhos, grávida pela nona vez, que explora cinco de suas crianças nos semáforos.

Flagrada na praça da Matriz, ela explicou que expõe as crianças porque não tem experiência no mercado de trabalho e que precisa de dinheiro para comprar o que os filhos precisam.

Conduzida à Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente, Jocely disse também que nenhuma das crianças estuda e quando necessita sair, deixa os filhos mais velhos, cuidando dos mais novos.

A declaração culminou na autuação de Jocely pelo crime de abandono de incapaz e abandono intelectual, previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente, o ECA. Ela foi liberada, mas as crianças foram encaminhadas para o Serviço de Acolhimento Institucional, na rua Silva Ramos, Centro, onde já haviam estado há pelo menos um mês pelo mesmo motivo.

Exploração sexual

Outro caso registrado foi o de suspeita de exploração sexual de um deficiente físico contra uma menina de apenas onze anos, com o conhecimento da mãe dela, segundo afirmou a garota.

Levada para a delegacia, a garota contou aos conselheiros tutelares e aos policiais que a mãe recebe dinheiro para que ela e a irmã, de oito anos da idade, sejam liberadas a fim de acompanhar o cadeirante, quando este, vai pedir esmola nos semáforos. As meninas, também receberiam dinheiro para permitirem relações sexuais com o suspeito.

O caso está sendo investigado pela titular da Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente e pode resultar em diligência visando à detenção para esclarecimentos, do cadeirante conhecido por Israel.

De acordo com a gerente de abordagem, Clícia Simone, a Prefeitura está constantemente nas ruas, promovendo o serviço de resgate social, mas hoje foi um dia atípico, em virtude dos monitores terem executado a atividade sem fardamento. “Esses garotos nos conhecem, identificam nossos veículos e sabem quem nós somos, por isso, desta vez, tivemos que vir sem farda para evitar que eles saíssem correndo entre os carros e se acidentassem”, explicou.

A gerente informou que em todos os casos de abordagem e encaminhamento ao Serviço de Acolhimento, são acompanhados pelo Ministério Público e o Juizado da Infância e da Juventude, que define a situação das crianças vitimizadas. Dependendo da gravidade dos casos, os pais ou responsáveis podem ser notificados ou mesmo perder a guarda das crianças.


Nenhum comentário:

Postar um comentário