SIGA BRASIL SEM PEDOFILIA ATRAVÉS DO E MAIL

terça-feira, 9 de agosto de 2011

EUA: LÍDER DE SEITA PEGA PRISÃO PERPÉTUA POR ABUSO SEXUAL DE MENINAS




O líder de uma seita polígama, que foi notícia em 2008 quando a polícia revistou suas instalações em uma cidade do Texas (sul) com mais de 450 crianças, foi condenado à prisão perpétua esta terça-feira por abuso sexual de duas meninas. 

Warren Jeffs, o líder espiritual da igreja fundamentalista de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (Mórmons), não esboçou reação ao tomar conhecimento da sentença do júri, depois de menos de uma hora de deliberações.

A seita ficou conhecida quando policiais texanos revistaram um complexo próximo da pequena cidade de eldorado, levando 468 meninos e meninas em meio a acusações de abuso sexual e agressão física sistemáticos. Os menores foram logo devolvidos aos pais depois que a justiça decidiu que funcionários encarregados do bem-estar infantil haviam cometido abuso de autoridade.

Jeffs havia sido incluído na lista dos 10 mais procurados pelo FBI em maio de 2006, acusado de cumplicidade em um caso de estupro em Utah (sudoeste). 

Ele foi capturado nos arredores de Las Vegas, em agosto de 2006, mas sua condenação por duas acusações derivadas do casamento arranjado de uma adolescente de 14 anos com seu primo-irmão de 19 foi anulada no ano passado por um tribunal de Utah.

O caso do Texas surge das provas reunidas na operação de 2008 em eldorado.
Jeffs foi declarado culpado, na quinta-feira passada, de agredir sexualmente uma menina de 12 anos em 2006 e de ter um filho com uma jovem de 15 em 2005.

Os membros do júri ouviram uma gravação de áudio, supostamente feita durante a violação ritual praticada por Jeffs contra a menina de 12 anos. Os promotores também apresentaram exames de DNA que provam que ele é pai de um menino com a outra menor.
Alto e magro, Jeffs demitiu uma equipe de advogados do Texas no começo do julgamento e decidiu se defender sozinho.

Durante o julgamento, o acusado disse que o governo estava violando o direito de liberdade religiosa e chegou a apresentar uma declaração na qual afirmava que deus estaria pedindo para que a juíza encarregada do caso, Barbara Walther, fosse mudada.

Jeffs é o oitavo homem condenado por crimes de agressão sexual e bigamia por evidências encontradas na operação realizada na fazenda yearning for zion, conhecida como YFZ Ranch. 

As penas para os outros condenados variaram entre os 6 e os 75 anos de prisão.
O júri pediu a pena máxima permitida pela lei do Texas: prisão perpétua pela primeira acusação de agressão sexual e um adicional de 20 anos pela segunda acusação de agressão sexual. O acusado também deverá pagar uma multa de 10.000 dólares.
.str-mso/mvv/dm

Nenhum comentário:

Postar um comentário