SIGA BRASIL SEM PEDOFILIA ATRAVÉS DO E MAIL

sábado, 30 de julho de 2011

DENÚNCIAS DE ABUSO SEXUAL CONTRA IGREJA CATÓLICA DOBRAM EM UM ANO

Fiéis devem levar padres católicos a partidas de futebol e os convidarem para um copo de vinho para evitar que eles se tornem emocionalmente “isolados” e se transformem em pedófilos, sugeriu a chefe de proteção à criança da Igreja.



A Baronesa Scotland, presidente da Comissão Nacional de Proteção Católica da Inglaterra e País de Gales, disse que o fato de que alguns sacerdotes tenham vivido "uma existência muito solitária" pode ter sido um fator que contribui para o escândalo de abuso sexual.
Seus comentários vieram depois que pesquisas mostraram que o número de vítimas alegando ter sido abusados ​​por padres católicos e outros membros da comunidade religiosa dobrou em um ano.

A comissão acolheu o aumento como um sinal de que as vítimas se sentiram mais à vontade para relatar seus casos, em parte como resultado da visita no ano passado na Grã-Bretanha do Papa Bento XVI, que se encontrou com sobreviventes de abuso.

A Baronesa Scotland, uma ex ministra Trabalhista, disse que queria que o problema do abuso, incluindo ataques sexuais e violência contra crianças e adultos vulneráveis, fosse discutida abertamente em grupos de igrejas por todo o país.Sacerdotes talvez precisem de mais apoio, ela disse.

"Uma das coisas que surgiram fortemente a partir da pesquisa é que os que abusam têmmuitas vezes visto a si mesmos como sendo muito solitários, isolados e sem apoioemocional.
"Para alguns é uma existência muito solitária. Reconhecer que esse pode ser um fatorsignifica que precisamos olhar para como as dioceses e a comunidade apoiam a comunidadereligiosa local também. "
Ela disse que o ministério foi "uma via de mão dupla", com sacerdotes ministrando aadoradores e os leigos  oferecendo apoio de volta para os clérigos.

"Nós todos  temos vidas ocupadas e cheias. Os padres e pessoas religiosos são pessoas também - eles precisam de amizade e conforto e alguém com quem tomar um copo de vinho e assistir ao futebol ou que quer que seja. Isso é algo que as pessoas às vezes esquecem. É um processo de não-dupla", disse ela.
Pesquisas da Comissão mostraram que os casos envolvendo 103 vítimas de alegado abusoforam relatados em 2010, em comparação com 52 casos de vítimas em 2009. Havia 18 pessoas que alegaram terem sido abusadas durante o ano de 2010, o mesmo número que no ano anterior.
A Baronesa  Scotland disse que o fato do Papa ter encontrado as vítimas de abuso durante a sua visita à Grã-Bretanha no ano passado e ter falado firmemente sobre o escândalo havia incentivado mais pessoas a falar/denunciar.
Ela disse que os números sugerem que o abuso infantil não era mais prevalente entre os padres do que outros setores da sociedade.
"Mas esse fato em si ainda é muito chocante e doloroso para aqueles que amam a Igreja", disse ela. Muitos acreditavam que aqueles que "vestiam a roupa sacerdotal" seriam isentos de "falhas gerais da humanidade", disse ela.


Tradução: Raphael Tsavkko

Fonte:
 The Telegrapf

Nenhum comentário:

Postar um comentário